segunda-feira, 27 de julho de 2009

TOC, doençazinha chata essa



Tipo, um dia desses conversando com um amigo meu sobre a revista Superinteressante, discutimos sobre uma matéria que falava sobre as manias mais comuns, quando ele me solta: Eu tenho TOC. Eu achei que fosse brincadeira dele, mas depois ele foi me contando e percebi que ele realmente tinha TOC. Então aqui estou para falar um pouco sobre essa doença.
TOC é a sigla para transtorno Obsessivo Compulsivo. Manifesta-se sob a forma de alterações do comportamento (rituais ou compulsões, repetições, evitações), dos pensamentos (obsessões como dúvidas, preo­cupações excessivas) e das emoções (medo, desconforto, aflição, culpa, depressão). Sua característica principal é a presença de obsessões: pensamentos, imagens ou impulsos que invadem a mente e que são acompanhados de ansiedade ou desconforto, e das compulsões ou rituais: comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos, realizados para reduzir a aflição que acompanha as obsessões.


Compulsões ou rituais são comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos, executados em resposta a obsessões, ou em virtude de regras que devem ser seguidas rigidamente. Os exemplos mais comuns são lavar as mãos, fazer verificações, contar, repetir frases ou números, alinhar, guardar ou armazenar objetos sem utilidade, repetir perguntas, etc. As compulsões aliviam momentaneamente a ansiedade associada às obsessões, levando o indivíduo a executá-las toda vez que sua mente é invadida por uma obsessão. Por esse motivo se diz que as compulsões têm uma relação funcional (de aliviar a aflição) com as obsessões

Há também quem sofra casos de excesso de consciência. O paciente desencadeia um medo de perder o controle da própria sexualidade, da própria agressividade, ou outros, e pensa obsessivamente sobre isso.
“Para serem considerados como um problema médico, os sintomas das obsessões e das compulsões devem ocupar pelo menos uma hora por dia do indivíduo, causar algum tipo de interferência no desempenho das atividades cotidianas ou provocar sofrimento”, resume artigo de Eurípedes Miguel, Roseli Shavitt e Maria Alice de Mathis, da equipe do Projeto Transtornos do Espectro Obsessivo-Compulsivo (Protoc), do Instituto de Psiquiatria da FMUSP.

O TOC é caracterizado pela preservação da crítica. O paciente sabe que aquilo é descabido, mas, não obstante, ele não pode parar. Muitos pacientes obsessivos escondem a doença deles mesmos e dos outros.

Para o tratamento, geralmente se combina o uso de medicamentos (antidepressivos, ansiolíticos) com a psicoterapia cognitiva. A terapia é feita com um conjunto de técnicas que são capazes de melhorar o TOC em até 80% de sua intensidade. A ansiedade, mais cedo ou mais tarde, vai diminuir. A pessoa percebe que pode dar conta da ansiedade sem ser através do ritual compulsivo.
O autopreconceito é um dos principais motivos para a demora na procura pelo tratamento. Se você percebe que suas manias estão um tanto exageradas, é preciso aceitar que a doença é comum e procurar a ajuda de um profissional. Então se você ou alguém que você conhece apresenta alguns sintomas de TOC ou outro distúrbio, como a bipolaridade, procure ajuda profissional, não é frescura, como alguns podem pensar, é uma doença séria, que trás incômodos aos doentes e tem tratamento, não os deixe sofrer em vão, procure um serviço de psicologia, você pode encontrar de graça em algumas universidades de psicologia, corra atrás, com tratamento, os doentes passam a ter a vida normal.
Depoimento de uma pessoa que tem TOC, nome preservado por questão de privacidade.

Obsessão e compulsão:
obsessão - significa basicamente em pensamentos que você se PROIBE sem motivos CONCRETOS de pensar, e por não querer pensar, falar, ou lembrar-se deles, você acaba fazendo AUTOMATICAMENTE o mesmo
compulsão: consiste em rituais que você cria para PENSAR em coisas que significam coisas BOAS para você, e se livrar das OBCESSÕES, que não são boas, por algum motivo, pra você


Existem vários tipos de TOC e algumas pessoas costumam ter todos, e ALGUNS mais acentuados
por exemplo: Esbarrar em alguém na rua e ficar com medo de ser contaminado, lavar a mão constantemente, banhos de 1 hora.


Geometria - ou seja, se você não andar um certo numero de passos até certo local, você volta de novo até dar o numero que você quer é uma coisa muito incompreensível
e cara,eu te garanto,que o PIOR de todos



Exatamente como o doutor Monk
, ele tem, teoricamente, TOC, quase todos os tipos juntos.
E o PIOR de todos é o NOJO inexplicável que as vezes sentimos, e até é um sintoma.


A entrevista do globo repórter
mostrou uma mulher que não podia dormir com o marido dela, pois ela SIMPLESMENTE não conseguia, pois tinha nojo das roupas dele, etc.


Se quase quebrar a casa e quase fazer todo mundo na minha casa chorar for barra pesada, acho que sim, é uma barra pesada.

Mas... Tudo tem um motivo
e eu tenho q aceitar isso como algo q vai me fazer crescer


Você pode ter mais noção do quanto isso é algo incompreensível e cruel

Muitas pessoas não sabem que tem TOC, e principalmente, o pior
acabam achando q são anormais ou malucas
isso é cruel
uma crueldade com elas mesmas.


Eu já cheguei a achar q eu estava ficando maluco
é algo insuportável


E começa inocentemente, MUITAS VEZES, na infância, por exemplo, quando eu era menor, eu já tinha coisas como geometria, eu tinha que fazer tudo que eu pudesse em um certo numero de vezes etc

Os sintomas começaram quando eu tinha uns 8 anos
mais ou menos


Nem comecei o tratamento tão logo
só com 14 anos comecei a me preocupar
e a saber o que era mesmo.


Mas acho que mesmo assim, tive sorte,
pois eu descobri logo o que era.


Ele teve sorte, pois teve apoio da família e amigos, procurou ajuda proficional e está em tratamento hoje.
Uma coisa que não posso deixar de citar é o preconceito que ainda existe com os doentes, as pessoas os tratam de uma maneira ruim, como se eles fossem algo que prejudicasse a sociedade, mas não são, os portadores do TOC, precisam de compreensão e apoio por parte da sociedade, até por que, preconceito é uma coisa que não deveria existir, nos dias atuais. Então se você conhece alguém com TOC, não o discrimine e nem o repreenda, tente entender, que ele não faz aquilo por opção própria, ninguém quer ficar doente, mas sim, converse, e o encaminhe a um profissional que avaliará o seu caso e verá a melhor forma de tratamento.
quer saber mais?
veja aqui e aqui
um fórum para interessados aqui
Queria agradecer a pessoa que fez esse depoimento real, ela me mostrou o mundo de quem tem TOC e ao Rô, pela ajuda no texto e na escolha das imagens.


4 comentários:

Aline disse...

valeu...samuca muito boa a sua última postagem bem informativo. Pq? Eu nunca tinha ouvido falar desse assunto. Continue assim o seu blog tá demais.. adorei!!! bjão

LEuMaS §=ºD disse...

brigadão Aline e pode deixar que por mim eu conyinuarei a postar sobre assuntos interesantes

Juliana Lôbo disse...

SHOOOOWWW! GOSTEII!

LEuMaS §=ºD disse...

Brigado Juh!!!!

Postar um comentário

Já que nada é por acaso seu comentário também não vai ser né? Comenta aí
={D

 

Copyright © 2010 Efeito Dominó | Blogger Templates by Splashy Templates | Free PSD Design by Amuki